Newsletter
Menu
Pesquisa

Ricardo Matos
Tutor

entrevista

109 votos

Ricardo Matos
Tutor

Um Project Manager “é um elemento indispensável (…) tem competências de coordenação, orientação e planeamento. Tem como principal desafio as pessoas, os seus egos e o seu compromisso.”

O Project Manager na Lighthouse Business Solutions e tutor do curso Digital Project Management da EDIT. Porto, Ricardo Matos, fala-nos nesta entrevista sobre a profissão, o mercado e a relevância das metodologias ágeis.

Em Portugal é notória a ascensão e a necessidade de profissionais qualificados em Gestão de Projetos Ágeis, basta estarmos atentos aos perfis que as empresas procuram no mercado.

E.

Conta-nos um pouco sobre o teu percurso académico e profissional.

R

A nível académico tudo começou no Design especializando-me em comunicação e multimédia, mas o “bichinho” da gestão andava sempre presente. Fui realizando formações nas diversas variantes da gestão onde senti que a Gestão de Projetos era a minha mais valia. Licenciei-me em Gestão e Sistemas de Informação para solidificar os conhecimentos em Gestão. A par das formações certifiquei-me como Scrum Master pela Scrum Alliance, no início pela curiosidade, agora reconheço que fez a diferença na minha vida profissional.

Abordando a parte profissional, exerci vários cargos como designer de comunicação em agências e espaços culturais. Mais tarde surgiu um convite para exercer Direção Geral numa fábrica, o qual aceitei, e após essa experiência nasceu a Lighthouse e mais desafios constantes.

A par da consultoria também tenho o gosto de lecionar em algumas faculdades e escolas criativas nas áreas da Gestão de Empresas, Gestão de Projetos e Inovação e Empreendedorismo.

E.

Como é o teu dia a dia de trabalho?

R

O meu dia conheça geralmente pelas 8:30h com a leitura das notícias do dia e algumas curiosidades acompanhadas pelo café! Depois seguem-se as tarefas diárias de um Project Manager, ponto de situação diário dos projetos em curso, emails, telefonemas, resolução de problemas, acompanhamento e validação de progresso de cada projeto. O dia termina normalmente com o planeamento do dia seguinte.

E.

De forma breve, diz-nos o que é um Project Manager. Quais os principais desafios da profissão?

R

Um Project Manager em traços gerais é um mediador, resolvedor de problemas. É um elemento indispensável em qualquer tipo de projeto porque tem competências de coordenação, orientação e planeamento. Tem como principal desafio as pessoas, os seus egos e o seu compromisso.

E.

Quais as principais vantagens da utilização das metodologias ágeis na gestão de projetos? Consideras que é uma área em ascensão no mercado, atualmente?

R

As vantagens das metodologias ágeis definem-se logo à partida pelo nome, agilidade. A constante entrega de incrementos funcionais e a entrega de valor são as principais vantagens do Agile.

Cada vez mais é necessário a otimização das equipas e dos projetos no seu sistema de gestão, a rapidez e a volatilidade das tecnologias e formas de exercer tarefas assim o exigem. Em Portugal é notória a ascensão e a necessidade de profissionais qualificados em Gestão de Projetos Ágeis, basta estarmos atentos aos perfis que as empresas procuram no mercado.

E.

Para um gestor de projetos habituado a metodologias mais tradicionais, quais são os passos a tomar para adotar práticas ágeis?

R

Antes de tudo deve-se perceber o que é o agile e para o que serve, bem como se o projeto onde se está envolvido necessita de frameworks agile. Sim, nem todos os projetos devem ser geridos e executados em mindset agile.

Percebendo tudo isso, agora sim vem a qualificação e possível certificação. A adoção ou a transição para práticas ágeis não é imediato, demora tempo, esforço e persistência. Nem todas as pessoas estão open mind para o agile.

E.

Que livros ou websites de referência aconselhas para quem quer aprender mais um pouco sobre este tema?

R

Para Gestão de Projetos tradicionais ou waterfall aconselho a ler Gestão Moderna de Projetos do PMP (Project Manager Professional) António Miguel. Este livro compila o mais essencial do PmBok do PMI.

Para Agile, aconselho a leitura do livro Scrum – A Arte de Fazer o Dobro do Trabalho em Metade do Tempo de Jeff Sutherland, um dos criadores do framework Scrum.

Webistes aconselho o pmi.org e o scrumalliance.org. São fontes com muito conteúdo e principalmente conteúdo válido.

E.

Como é ser tutor no curso intensivo Digital Project Management na EDIT., e acompanhar o Projeto 360º Digital Campaign?

R

Lecionar na EDIT é desafiante, temos alunos com perfis muito distintos entre eles, com backgrounds diferentes e com objetivos dispares. A exigência que os alunos nos solicitam também é um ponto de crescimento para mim, cada sessão é diferente e muito rica em conteúdo partilhado. Para mim a essência do ensino é mesmo essa, a partilha de conhecimentos e experiências entre tutor e alunos. Já aprendi muito com os meus alunos! Mas o que me faz ficar feliz com o meu trabalho é podermos influenciar e ajudar positivamente, por muito pouco que seja, a vida de cada aluno.

O Projeto 360º é o culminar de um semestre onde os alunos têm a oportunidade de participar num projeto em ambiente idêntico a uma agência, para alguns alunos é a primeira experiência nesse ambiente. Para os tutores é desafiante conseguir orientar cerca de 80 alunos de áreas tão distintas e no final os alunos entregarem um projeto por equipa que na sua maior parte nos deixa a nós, tutores, muito satisfeitos e orgulhosos!

E.

Podes dar alguns conselhos a quem pretende entrar e destacar-se na área da gestão de projetos digitais?

R

Os conselhos que poderei dar são: estarem atentos às volatilidades das áreas onde se querem especializar, exemplo: comunicação, tecnologia, marketing; formarem-se e especializarem-se pelo menos numa metodologia, seja waterfall ou agile, e por último estudarem e treinarem os comportamentos humanos, neste momento considero uma mais valia para quem quer exercer Gestão de Projetos.

109 votos

QUERO PARTILHAR ESTA PÁGINA

Temas
relacionados

QUERO PARTILHAR ESTA PÁGINA