Newsletter
Menu
Pesquisa

Moisés Santos
Tutor

entrevista

97 votos

Moisés Santos
Tutor

“(…) com a rápida mudança tecnológica o developer tem que ser ágil e eficaz a aprender o que há de novo.” Quem o refere é Moisés Santos, quando questionado sobre porque devem as empresas apostar em profissionais qualificados na área do Front-end. Fica a conhecer o tutor do programa Front-end Development na EDIT. Porto, e Web Developer na Farfetch, nesta entrevista.

Estudar, estudar e estudar. Existe muito para aprender e nunca devemos ter receio de arriscar e aprender mais. Eu gosto particularmente de me rodear de pessoas que sabem mais que eu.

E.

Conta-nos um pouco sobre o teu percurso académico e profissional.

M

Estudei Ciência dos Computadores na Faculdade de Ciências de Universidade do Porto e trabalho como web developer há mais de 5 anos. Desde o meu começo profissional que exerço funções de fullstack.

E.

Quais são, na tua ótica, os maiores desafios que um Front-end Developer enfrenta?

M

O primeiro desafio começa mesmo na definição do que é um Front-end Developer. Visto estarmos numa área recente e de crescimento exponencial, um Front-End Developer pode ter várias funções consoante a empresa em que está inserido. A constante mudança nas tecnologias lança-nos sempre o desafio de uma constante aprendizagem.

E.

Porque devem as empresas apostar em profissionais qualificados na área? Qual o ponto de situação do mercado nacional atualmente, na tua perspetiva?

M

Um profissional qualificado é um profissional que não está preso a uma tecnologia, a uma só maneira de ultrapassar obstáculos. Isto é extremamente importante, pois com a rápida mudança tecnológica o developer tem que ser ágil e eficaz a aprender o que há de novo. Quanto ao mercado de trabalho, sinto que estamos perante um desespero em busca de mais profissionais da área, o que faz com que haja muita procura, mas a maior parte das ofertas ainda ficam bastante aquém do que podemos encontrar lá fora.

E.

Podes destacar alguns projetos/websites que consideres de referência?

M

Um dos projetos mais recentes e que me deu mais prazer em executar foi um sistema de monitorização de performance em que pude interligar várias aplicações (webpagetest, prometheus, grafana, node…)  e fazer uso de várias competências.

E.

Utilizas algum tipo de plataformas para te manteres atualizado sobre a área? E para quem quer aprender mais um pouco sobre Front-end, que recursos aconselhas?

M

Utilizo com regularidade plataformas digitais como o Udemy e o Pluralsight e existem sempre profissionais de referência a seguir. Costumo dar uma vista de olhos em artigos do Dan Abramov, Corey House e Kent Dodds. Quanto à aprendizagem aprofundada de Front-End, penso que isso acaba por variar de pessoa para pessoa. Os sites que mencionei são bons para pessoas que são um pouco mais autodidatas mas acho que existe sempre lugar para uma aprendizagem mais pessoal, pois clarificam melhor alguns conceitos mais complexos e dão-nos uma abordagem mais real dos desafios que podemos encontrar no mercado de trabalho.

E.

Sendo tutor dos cursos Front-end Development e React Development da EDIT. Porto, de que forma irás dirigir as tuas aulas?

M

Considero-me uma pessoa pragmática e descontraída, e acho que será assim que vou dirigir as minhas aulas. Sou apologista de aprender bem as bases e de fazer exercícios que vão ser interessantes e úteis para quem quer entrar no mercado de trabalho.

E.

Que conselhos dás a quem ambiciona entrar na área do desenvolvimento? E para se destacar neste mercado?

M

Estudar, estudar e estudar. Existe muito para aprender e nunca devemos ter receio de arriscar e aprender mais. Eu gosto particularmente de me rodear de pessoas que sabem mais que eu, para que possa aprender com elas. E acho que é assim que evoluímos. Para te destacares, mais do que conhecimento precisas de ter a audácia de arriscar e de nunca desistires até que cumpras o teu objetivo.

97 votos

QUERO PARTILHAR ESTA PÁGINA
QUERO PARTILHAR ESTA PÁGINA