Newsletter
Menu
Pesquisa

Aluno
António Garcia

entrevista

Entrevista António Garcia

03 Dezembro 19

António Garcia

António Garcia fala-nos sobre a importância da formação realizada com profissionais da área, e de estarmos constantemente atualizados no mundo digital. O ex-aluno de UX&UI Design da EDIT. Lisboa é Visual Designer na Reprise Digital e partilha connosco o seu percurso e impacto do programa no mesmo.

Ao fim de uns anos de experiência profissional, a EDIT. surge numa vontade de querer mais. De estar atualizado.

E.

No que diz respeito ao teu percurso académico, fala-nos um pouco sobre ele, e de que forma chegaste até à EDIT..

A

Sempre tive uma paixão pelo visual. Cores, formas e como as marcas comunicam levaram-me a ir para a escola artística António Arroio e posteriormente fazer um curso de design de comunicação. Ao fim de uns anos de experiência profissional, a EDIT. surge numa vontade de querer mais. De estar atualizado. Os paradigmas do mundo atual são diferentes de há uns anos e percebi que era na experiência do utilizador que me queria focar. Relatos de antigos alunos e o percurso profissional dos tutores foram fator decisivo.

E.

Que know-how e mais valias te trouxeram as diferentes experiências profissionais pelas quais passaste?

A

Em todos os sítios e trabalhos se aprende. As metodologias variam, e procuro retirar o maior proveito de todos os sítios onde passo. Como designer de comunicação,  ter uma sensibilidade visual e uma paixão por letras, faz-me ser atento e desperto para o que de novo se vai fazendo. E isso é o principal, sermos atuais, para conseguirmos ser relevantes. Passando pela publicidade, o trabalhar algumas marcas de dimensão relevante fazem ver que “nem tudo são rosas” e que existem muitos processos de aprovação, que nos leva a alterações e um vaivém de trabalho. Não há melhor projeto do que o último. Aquele que está fechado, entregue e a comunicar com quem é suposto, da melhor maneira.

E.

Os conhecimentos adquiridos e os contactos criados através da realização do curso UX&UI Design na EDIT. Lisboa vieram mudar o teu ponto de vista e a forma como encaras a tua profissão?

A

Sem dúvida que sim. Todas as práticas e metodologias que nos foram ensinadas, fazem-nos ser mais atentos a padrões de utilização dos mais variados dispositivos. É uma área repleta de pessoas competentes, apaixonadas pelo que fazem.

E.

Vamos falar agora sobre os tutores do curso. Achas que os seus contributos enriqueceram a tua aprendizagem?

A

Digo mesmo que se não fossem especificamente estes, seria diferente. O facto de serem profissionais da área é determinante neste tipo de formação. Pelo conhecimento que nos conseguem transmitir. Pelos casos práticos com que já se depararam e por toda a experiência que têm. Complementam-se e cada um à sua maneira. Cada um passa o que de melhor sabe.

E.

Quais consideras serem os maiores desafios enfrentados pelos UX&UI Designers no seu dia a dia de trabalho?

A

A minha jornada como UX/UI designer começa agora. Mas em qualquer área de atuação e em específico nesta, o grande desafio para cada projeto é perceber realmente qual o problema a resolver. Research, criar, validar, alterar, validar, testar, e por aí em diante.

E.

Nesta área é fundamental estar sempre atualizado. Como te manténs a par de todas as mudanças a acontecer no mundo digital e do design?

A

Querer hoje mais do que ontem, é o que nos leva mais longe. Estar atento. Já somos de gerações que estamos “always connected”, e a internet mostra-nos de uma maneira fácil, tendências de qualquer parte do globo. Ferramentas como muzli, dribble, behance, instagram são para mim referências no que toca ao visual.

E.

Num enquadramento profissional, onde te vês daqui a 10 anos?

A

Nos dias de hoje a mudança é tão rápida, que falar a 10 anos é sempre um bocado complicado. Sou uma pessoa ambiciosa e de objetivos. Terei sempre uns quantos a realizar. Mas até daqui a 10 anos, gostava de ter um contributo positivo em áreas como a da saúde. Melhoria de serviços que toda a gente precisa e que quanto mais eficientes forem maior a satisfação dos utentes. Ganhar mais e mais experiência para certamente ser melhor profissional do que sou hoje.

E.

Por fim, para quem pretende ingressar no mercado de trabalho na área de UX&UI, quais são as melhores formas de se destacarem e os passos a seguir para ir de encontro a esse objetivo?

A

O digital é passado recente, é presente e acima de tudo é futuro. Interfaces temos em todo o lado e haverá sempre experiências a ser melhoradas. Os projetos que desenvolvemos no curso são uma base muito forte para irmos de encontro a esse objetivo. Mesmo sendo académicos dão-nos uma capacidade de compreensão da área muito forte e hoje sou eu a reconhecer que esta formação é uma grande mais valia para o meu eu profissional.