Newsletter
Menu
Pesquisa

Telmo Martins
Aluno

entrevista

Telmo Martins
Aluno

Telmo Martins é Co-founder da MIEW Creative Studio e foi aluno do curso intensivo Digital Project Management na EDIT. Porto e do Curso UX Foundations em formato Remote Learning. Nesta entrevista, conta como foi a sua experiência com o curso em formato Remote Learning, qual a sua opinião sobre o papel e contributo dos tutores e ainda nos diz qual é a meta profissional que gostava de alcançar.

O ponto alto é conseguirmos colocar em prática toda a teoria que nos é passada. O projeto final é sempre muito próximo do que é necessário no mercado e é sempre uma experiência interessante.

E.

Fala-nos sobre o teu percurso, e como chegaste ao curso UX Foundations da EDIT. em formato Remote Learning.

T

Concluí a minha formação em Tecnologias da Comunicação Audiovisual pela ESMAE em 2010, e desde cedo, percebi que queria ser eu a decidir o meu próprio futuro. Formei uma agência criativa com uns amigos, com um grande foco na produção audiovisual e mais tarde fizemos fusão com uma
outra agência de design que acabou por, em 2017, dar origem à MIEW que conhecemos hoje. Nessa altura acabei por ficar mais ligado à gestão da empresa, passando a maior parte do meu tempo também a gerir pessoas e projetos. Já conhecia a EDIT. há algum tempo e, tendo em conta o meu percurso, no ano passado achei que seria importante fazer o curso de Digital
Project Management para ter uma base mais sólida no meu dia-a-dia. Gostei muito da experiência e continuei sempre atento às novas formações e workshops. Entretanto, como trabalho em diferentes vectores – Brand, Product e Marketing, achei que era o momento ideal para aumentar as minhas competências na experiência do utilizador. Apesar de já termos UX Designers na Miew, enquanto gestor, é importante ter um conhecimento mais aprofundado nesta área, para que possa sustentar perante o cliente esta necessidade mas acima de tudo para que possa ajudar a equipa a desenvolver melhores projetos.

E.

No que diz respeito aos tutores, qual foi o seu papel e contributo?

T

O papel dos tutores é sempre fundamental. Gostei muito da experiência quando fiz o curso de DPM e agora não foi diferente. O entusiasmo e disponibilidade deles é contagiante e acabamos por querer absorver tudo ao máximo, seja pela matéria ou pelos exemplos das suas experiências profissionais. A proximidade que criam connosco, mesmo quando estamos em remote é fantástica.

E.

Achas que as empresas devem apostar e investir em profissionais qualificados na área de UX?

T

Definitivamente. Na MIEW já temos experts nessa área há algum tempo e penso que o mercado tem de começar a entender de uma vez por todas a importância do UX Designer para o sucesso dos projectos. Não é só uma questão de educar o cliente. As próprias empresas têm de entender isso como uma componente fundamental na especialização dos seus
colaboradores, apesar de muitas vezes haver a necessidade de sermos
multidisciplinares.

E.

Como foi a tua experiência com o curso em formato remote learning?Consideras que a dinâmica e interação estiveram sempre presentes e foram positivas?

T

A experiência foi boa. Acho que pelo facto de ser a primeira vez que o curso
foi dado em remote acabou por dificultar algumas coisas, quer para os tutores, quer para os próprios alunos. Na realidade não esperei que fosse necessário tanto tempo fora de aulas para a realização do projeto, mas com o querer e motivação as coisas acabam por ser feitas.

E.

Que pontos podes destacar sobre esta formação? Foi útil para o teu dia a dia de trabalho?

T

Tendo em conta que procurava uma base mais sólida na área, foi sem
dúvida útil, para ser um melhor profissional e poder ajudar as equipas em que estou inserido. O ponto alto é conseguirmos colocar em prática toda a
teoria que nos é passada. O projeto final é sempre muito próximo do que é necessário no mercado e é sempre uma experiência interessante.

E.

Tens alguma meta profissional que gostasses de alcançar?

T

Quero ser, tanto como pessoa como profissionalmente o mais completo que conseguir, de maneira a poder ajudar ao máximo as equipas ou os projetos em que estiver inserido e obviamente, espero fazê-lo na MIEW, junto da família que já criamos.