Newsletter
Menu
Pesquisa

DISRUPTIVE BLOG

05

Novembro

19

Digital Design

6 votos

As 7 etapas do Digital Product Development

O que é, afinal, um produto digital? Até há pouco tempo, falava-se apenas do website, que era essencialmente a montra das empresas. Nalguns casos, estes continham uma pagina de e-commerce. Hoje em dia, o panorama digital tornou-se muito mais complexo e específico. Desde o desenvolvimento de uma app ou uma plataforma de gestão de eventos até à colocação de um chatbot, muitos serviços tornaram-se já digitais, significando a sua transformação em apps.

1. Análise, Pesquisa e Preparação

Esta etapa é a chave. Aqui é onde se deve fazer de tudo para definir se vale realmente a pena proceder ao desenvolvimento do serviço ou não. Ou se o dinheiro, tempo e concentração devem ser poupados para algo diferente e melhor. Uma abordagem baseada na solução e resolução de problemas centram-se no “Design Thinking”, que assegurará o investimento na ideia certa.

Empatia com o utilizador e a definição de necessidades
É necessário fazer uma análise de mercado a fim de definir o problema que o público-alvo está a encarar. Descobrir se estes estão dispostos a pagar (e quanto) por este produto que se pretende desenvolver.

Idealizar
Talvez a ideia já seja perfeita, mas é sempre aconselhável diferentes brainstorms e idealização de técnicas para ajudar a pensar “fora da caixa”, e chegar a um maior leque de potenciais soluções. Após isso, é possível investigar e testar a fim de limitar a lista de melhores soluções.

Orçamento
Inicialmente é necessário definir o orçamento que está disponível, tendo em conta que é preciso assegurar que existem os recursos necessários para a fase de pós-lançamento. O produto irá muito provavelmente não ter lucro a partir do primeiro dia e pode requerer correções e acertos a fim de se tornar totalmente vantajoso.

Viabilidade Mínima do Produto (MVP)
É possível que a ideia para a app ou produto digital tenha um espectro demasiado grande, assim como características. Mas numa fase inicial é necessário foco no na Viabilidade Mínima do Produto. Os projetos podem tornar-se excessivamente complexos e uma disposição modular pode assegurar que não sejam feitos investimentos em recursos que no futuro serão desnecessários.

2. Sketching & Wireframing

Uma vez definida uma rota, é tempo de pensar no aspeto que o produto digital irá ter. Se a empresa trabalhar em conjunto com uma agência, esta pode definir peritos específicos para o desenvolvimento.

Pode ser também útil se os sketches iniciais ou wireframes já estiverem previamente desenhados para a visão definida. Isto pode ajudar a clarificar a visão pretendida e a compreender a ideia, fazendo com que a definição de orçamento seja facilitada e mais precisa.

3. Design

Qual é o aspeto que o produto deve ter? Se estivermos a falar de uma app, como é que os ecrãs irão aparecer num tablet Android antigo ou num novo iPhone?

Ao pedir aos designers para providenciarem um protótipo funcional que permita ver e interagir com o produto em dispositivos que o irão utilizar, vai ajudar na visão do produto numa perspetiva do utilizador. Nesta etapa também é importante discutir as animações de interface.

4. Protótipo

Antes de começar o desenvolvimento da primeira versão do produto, é possível pedir uma versão mais pequena ou a criação de um protótipo. Este protótipo terá apenas um design mais básico, contendo apenas as características principais e não será totalmente integrado na arquitetura restante.

Tendo este protótipo, a realização de testes com a equipa e o público-alvo passa a ser possível. Com utilizadores reais é possível verificar as reações e nessa fase é necessário discutir não o design, mas sim as funcionalidades.

as-7-etapas-do-digital-product-development-blog

5. Implementação Agile

Agile Development

Nesta etapa é possível passar para a codificação do produto, ou a equipa contratada pode fazê-lo. Utilizar uma metodologia Agile na gesão de projeto implica um crescimento significativo na produtividade do desenvolvimento, permitindo um maior controlo e resultando num produto final que dá valor real aos utilizadores. Como parte deste processo, o projeto irá ser dividido em fases de desenvolvimento, onde o software criado terá de ser entregue no final de cada uma delas.

Testes e Garantia de Qualidade

O produto está a ter um bom funcionamento em todos os dispositivos? Como saber se já está realmente pronto? Devem ser realizados testes dentro do processo de desenvolvimento para assegurar que não existem problemas no dia de lançamento.

Iteração

Se alguma funcionalidade no produto não estiver em funcionamento, ou alguma característica precisar de ser corrigida, é necessário retificar vezes e vezes sem conta para que no momento do lançamento não existam problemas.

Lançamento

É para este momento que existiu toda a preparação. O produto está pronto para ser lançado ao público. É aconselhável um lançamento beta antes de um lançamento com uma exposição excessiva, dado que existem sempre bugs ou imprevistos na primeira versão. Portanto, ter um certo nível de caução no início pode dar ao produto um arranque positivo que necessita para ser bem- sucedido. É bastante difícil recuperar utilizadores depois de uma falha num lançamento de alto perfil.

Marketing
Nesta fase o plano de marketing e comunicação é definido, plano este que tem de estar a ser trabalhado desde a fase de desenvolvimento do produto. Conhecendo as personas do estudo de mercado, é necessário assegurar o que é dito, a quem é dito e como será dito.

7. Manutenção e suporte

Muitas vezes esquecida, a manutenção e apoio não são a parte com maior interesse do Digital Product Development. Mas se o produto for bem-sucedido, esta será a etapa mais longa. Pode também acabar por custar muito mais do que a criação inicial e lançamento, se os recursos não forem planeados e salvaguardados. A possibilidade de existência de correções de bugs após o lançamento não pode acontecer, uma vez que pode prejudicar a reputação do serviço apenas porque os recursos foram passados para um outro projeto.

Durante toda a realização dos produtos digitais, a visão tem que permanecer a mesma: criar um produto que mude a vida e o trabalho do utilizador. É crucial, por isso, manter o foco no que o cliente quer e lutar por tornar essa visão numa realidade, construindo produtos digitais únicos, disruptivos e inovadores.

Fonte.

6 votos

QUERO PARTILHAR ESTA PÁGINA
QUERO PARTILHAR ESTA PÁGINA