Newsletter
Menu
Pesquisa

DISRUPTIVE BLOG

26

Fevereiro

20

Marketing Digital

4 votos

5 dicas para criar uma estratégia de Influencer Marketing

Há quem acredite que a forma mais rápida para a aquisição de clientes online é o influencer marketing. Não é 100% certo, mas também não é 100% errado. Isto deve-se ao poder de influência que os criadores de conteúdos podem ter.

Grande parte deles são seguidos por um grande número de pessoas, o que por si só já é uma excelente métrica quando olhamos para os KPI’s.

Além dos Influencers nos possibilitarem atingir um elevado número de pessoas a um custo mais baixo, também trazem uma credibilidade e autenticidade muito elevada no que diz respeito ao seu nicho em questão.

Mas porque é que quase todas as marcas já lançaram ou ponderaram lançar uma campanha de marketing de influência com um ou vários influenciadores?

O crescimento da geração millennial e o incremento da internet, levando-a a cada vez mais pessoas, tornou-se algo simples, rápido e intuitivo, dando assim origem ao crescimento do “fenómeno” do influencer marketing.

Mas afinal qual é a melhor estratégia que uma marca deve delinear, de modo a aumentar a notoriedade do negócio e alcançar novos públicos?

As 5 formas mais simples são:

1. Cupões de desconto:

Além de facilitarem o processo de compra, pois apresentam promoções flash com determinado influencer, permitem ainda rastrear tudo o que se passa em torno daqueles cupões. Mais do que saber onde, quando e o porquê de os utilizadores terem visitado a nossa loja online, percebemos se realmente há influência para desencadear uma venda.

2. Review de produtos:

É verdade que atualmente alguns influenciadores perderam a sua credibilidade, contudo os que verdadeiramente têm poder de influência, continuam a dar conteúdo sincero e genuíno à sua audiência e conseguem alcançar grandes resultados. Muitas vezes, mesmo que não tenham milhões de seguidores são os que geram mais resultados para as marcas.

O segredo? Que seja natural entre a marca e o influenciador em questão.

3. Guest Blogging

Nada melhor para ganhar autoridade e expertise em determinada área. Ter um influenciador com vários milhares de seguidores e com uma profissão ou área profissional que gere valor para o nosso negócio vai ser sempre o match perfeito. Além de serem uma das autoridades máximas da área são contributors no blog da marca ou no seu próprio blog, contribuindo para gerar backlinks que realmente têm “poder”.

4. Passatempos

No contexto da internet em Portugal, os utilizadores participam neste tipo de ações, mesmo que não vejam valor no prémio, porque “Ganhar” e “Gratuito” são duas palavras muito fortes para o público nacional. A diferença está entre fazer o passatempo na nossa própria rede social ou nas redes sociais do influenciador. A audiência do influenciador pode não estar preparada para visitar as nossas redes sociais, mesmo que a convite do influenciador. Como tal, o indicado será, numa primeira fase, criar o passatempo dentro das suas próprias redes, e exigir critérios que realmente mostrem que é um seguidor empenhado e interessado, e só depois criar um segundo passatempo nas nossas redes para puxar os seus seguidores.
 
O que falha quase sempre nos passatempos com influenciadores? Pensar que por o influenciador ter 500k de seguidores vamos conseguir atingi-los a todos e não ter planeado uma estratégia de paid media para tirar o melhor partido da parceria.

5. Takeovers (no instagram)

Fazer um takeover da nossa conta significa que vão assumir como se fosse deles, significa que se for bem trabalhado, vai ajudar a remeter os seus seguidores para a nossa conta. Se se fizer isto, devemos ter a perfeita noção que o objetivo é utilizar os nossos produtos e serviços no seu dia a dia, mostrando uma relação entre o influenciador e a marca.

Independentemente de tudo o que significa o influencer marketing, dependendo do ponto de vista e opinião, este tipo de estratégias têm de ser data-driven e ser incluídas em estratégias 360º, quer seja de alcance e notoriedade para lançamento de novos produto/serviço, bem como para marca.

 

 

Fonte: Tutor Tiago Nogueira

4 votos

QUERO PARTILHAR ESTA PÁGINA
QUERO PARTILHAR ESTA PÁGINA