Menu
Pesquisa
Newsletter
Edit.ES

Aluno
Nuno Correia

entrevista

Entrevista Nuno Correia

08 Março 17

Nuno Correia

Nuno Correia é UX/UI Designer na Billiam Solutions e foi aluno do programa UI & UX Design na EDIT. Porto

 

Passado pouco tempo após tirar o curso consegui trabalho na área, só isso mudou completamente o meu percurso profissional.

E.

Podes falar-nos um pouco sobre o teu percurso académico e profissional?

N

Bem, licenciei-me em Design Industrial na Universidade da Beira Interior em 2014. Sempre foi uma área que me interessou muito, pois trabalhar diretamente para o utilizador final, tendo em conta questões como a  ergonomia e a usabilidade é algo que me agrada.

Em 2015, comecei a trabalhar numa empresa que nada tem haver com design mas onde fazia todos os trabalhos de design para lá, algo mais ligado ao gráfico. As minhas principais tarefas eram fazer catálogos, brochuras e vídeos de apresentação de produtos.

Foi então que em 2016 apareceu a EDIT. na minha vida e foi a melhor coisa que me aconteceu a nível profissional 😀

E.

Como chegaste até à EDIT.? O que te levou a escolher o curso de User Experience & User Interface Design?

N

Na empresa onde trabalhava anteriormente foi-me lançado o desafio de desenhar o site. Então eu apenas com a minha biblioteca visual e com recurso a ferramentas como o Béhance e Dribbble comecei a desenha-lo. A certa altura apercebi-me que algo não estava certo e que me faltava alguma coisa.

Foi então que decidi integrar no curso de UX/UI design na EDIT., pois já tinha ouvido falar da escola por causa de eventos como as Industry Sessions e do rebranding que tinha acontecido mais ou menos naquela altura. Explorei um pouco o site e vi que existia lá este curso. Não perdi muito tempo e inscrevi-me logo no semestre seguinte.

O projeto do site daquela empresa acabou por ser arrumado na gaveta, mas hoje olho para trás e vejo que de facto me faltava alguma coisa.

E.

A frequência no curso e a rede de contactos que criaste mudou alguma coisa no teu percurso?

N

Claro que sim e para muito melhor. Passado pouco tempo após tirar o curso consegui trabalho na área, só isso mudou completamente o meu percurso profissional.

E.

Que contributos te proporcionaram os tutores do curso?

N

Os meus tutores são incríveis. Tenho muito a agradecer à Margarida, à Catarina e ao André, aprendi mesmo muito com eles.

E algo que não encontrei em três anos nos meus professores de licenciatura, encontrei em 5 meses na EDIT., alguém que se preocupava realmente com a nossa aprendizagem. Falo no plural porque tenho a certeza que qualquer pessoa da minha turma sente o mesmo.

E.

De forma breve, descreve-nos o que fazes atualmente, no teu dia a dia de trabalho.

N

Antes de chegar ao escritório gosto de aproveitar os 30 minutos da viagem de metro para ir vendo coisas no Instagram, sigo alguns blogs, estúdios e designers de que gosto, mas não sigo só coisas ligadas ao digital, gosto de ver também ilustrações e design nas suas demais vertentes, pois acho que tudo pode ser uma inspiração. Chegando ao escritório não tenho uma rotina fixa. O mais certo no meu dia é começar com uma caneca da sagrada “vitamina” chamada cafeína, checar a lista de a fazeres e a partir daí vai dependendo do estado em que está o projeto em que estou a trabalhar, posso fazer desde uma User Journey Map até a um Mockup de uma parte específica da aplicação.

E.

Utilizas algum tipo de recursos para te manteres atualizado face às tendências do Design Digital e UX & UI?

N

Para além dos meus 30 minutos matinais de Instagram, recorro a alguns sites tanto para pesquisa de um elemento em específico, para de ir de encontro aos padrões utilizados na atualidade e não reinventar a roda, como só para me manter atualizado do que se anda a fazer por esse mundo fora, sites como Awwwards, Béhance, Dribblle, Uplabs, Eye on Design, Site Inspire, Little Big Details

E.

Tens definida alguma meta a cumprir nos próximos tempos?

N

Essencialmente evoluir a nível pessoal e profissional. Gostava de dedicar algum do meu tempo na aprendizagem de motion, pois acho que é uma mais valia nesta área e concluir alguns projetos que tenho vindo adiar.

E.

Que desafios podem encontrar aqueles que pretendem entrar na área do UX & UI Design? E como podem superá-los, na tua opinião?

N

O maior desafio é entender a mente humana. Não podemos supor que toda a gente vai reagir da mesma forma confrontado com um botão ou  um ícone só porque achamos que sim. É por isso que que devemos ter em conta os padrões utilizados, e fazer sempre testes de usabilidade, porque é aí que vemos verdadeiramente as dificuldades do utilizador.

Outro desafio que para muitos designers pode ser o mais difícil é “a forma segue a função” — Louis Sullivan — este pensamento já vem dos tempos da Bauhaus e com isto quero dizer que não nos adianta de nada fazer o site mais bonito de sempre se ele não é usável. A estética tem de ser um resultado da funcionalidade.

 

'